(PANCs – Parte 2) Frutos de Pupunha

                       pupunha DSC_0324

A Palmeira Pupunha é muito cultivada no Brasil para o aproveitamento do palmito. Na Amazônia, porém, os frutos também possuem papel importante na dieta por serem fonte de energia proveniente de amido e lipídeos. Além disso, são ótima fonte de carotenoides, precursores da vitamina A (importante para a pele e visão) e antioxidantes que podem reduzir o risco de doenças crônicas não transmissíveis.

Há algumas semanas tenho observado as Palmeiras Pupunha em nosso quintal começarem a dar frutos. Os frutos foram amadurecendo, ganhando cor, e foram chamando cada vez mais minha atenção. Pesquisei e me certifiquei que sim, os frutos são comestíveis quando cozidos. Crus não, devido à grande quantidade de oxalato de cálcio, que irrita a boca e a garganta.
A única dificuldade seria descobrir uma forma de apanhá-los, já que as  palmeiras tem cerca de 30 metros de altura, mas, felizmente, eu me casei com um especialista em técnicas verticais!

Blog2

Ele escalou uma das palmeiras, e colheu três cachos grandes e fartos como o da foto:

pupunha 01pupunha 02

Tirei-os do cacho, selecionando os melhores: alguns estavam já um pouco passados, com a casca muito rachada e começando a deteriorar por dentro. Os bons eu coloquei na panela de pressão, cobri com água e levei ao fogo por cerca de 1 hora após levantar fervura. Desliguei o fogo e deixei na panela até a pressão sair sozinha. Quando mais cozido, menos fibroso e mais doce ele fica.
Retirei os frutos da panela, descasquei e tirei a semente (que separei, lavei e guardei). E experimentei, é claro, porque estava louca de curiosidade e vontade, já que a casa estava tomada por um cheiro incrível de dar água na boca. Pode-se comê-los assim mesmo, puro com sal ou também com manteiga, como é comum no norte do país. A textura é um pouco como a da mandioca e da batata doce, mas um pouco mais fibrosa e o sabor lembra a castanha portuguesa (bem como observou a Neide Rigo em seu blog, Come-se).
Comemos alguns puros e o restante eu bati no liquidificador, e formou-se uma farinha. Essa farinha eu usei pra fazer purê e pão, super aprovados! As receitas seguem abaixo:

Pão de Pupunha Purê de Pupunha

Sementes
As sementes que eu retirei dos frutos, lavei e guardei. Batendo cuidadosamente com um martelo, a casca se parte e podemos comer a castanha de dentro, que é um pouco fibrosa, mas muito saborosa. Na próxima vez que eu fizer o pão, colocarei os coquinhos na massa! Parece bom, não?

DSC_0315

Para saber mais:

– Livro Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil – Guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas – Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi – 2014

– Blog Come-se – Nutricionista Neide Rigo

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s