Vitamina de Uva e Amêndoas Germinadas

Amêndoas são ricas em aminoácidos, gorduras poliinsaturadas (que fazem bem para o coração quando consumidas em moderação) e  minerais, dos quais destaca-se o cálcio.
Uvas são ricas em carboidratos, vitaminas e minerais. Principalmente as rosadas, possuem grande quantidade de polifenóis, que por sua ação antioxidante também contribuem para a saúde do coração.
Somadas à água de coco, o resultado é uma mistura perfeita de ingredientes e sabores, super nutritiva e refrescante!

Vitamina de Uva e Amêndoas

Categorias:
– Bebidas
– Café da manhã e lanches
– Vegana

Advertisements

“Leites” vegetais

Leites Vegetais

“Leites” vegetais são bebidas feitas a partir de cereais, oleaginosas ou leguminosas. Seja pra quem é alérgico a proteína do leite ou intolerante a lactose, ou pra quem é vegano ou até mesmo para aqueles que buscam uma alimentação mais variada e mais saudável, eles são uma ótima opção.
Estes “leites” podem substituir culinariamente o leite de vaca consumido tão frequentemente e utilizado em diversas preparações. No entanto, é preciso ter em mente que nem sempre são ricos em cálcio, então não necessariamente são substitutos nutricionais deste alimento.
No mercado é possível encontrar opções fortificadas com cálcio, como “leite” de soja, arroz, aveia, macadâmia, entre outros (nesse caso, sempre procurar as opções sem açúcar).
Mas nada melhor do que fazer em casa o seu próprio “leite” vegetal, e é justamente isso o que vou ensinar a fazer hoje!
A fórmula básica é a seguinte:

Leites Vegetais

  • Tempo de molho: em geral, o tempo de molho para os grãos é de pelo menos 8 horas. Se tiver costume de germinar, ainda melhor.
    No caso da aveia, pode-se usar flocos ao invés do grão, e neste caso o tempo de molho diminui para pelo menos 1 hora.
  • Proporção de grão e água: uma medida do grão seco (antes do molho) para três medidas de água. Dependendo da preferência de cada um, essa proporção pode mudar.
  • Cozimento: alguns “leites”, como o da soja, precisam de cozimento antes de serem consumidos. Nesse caso, após coar levar ao fogo e deixar ferver por 30 minutos, sempre retirando com uma escumadeira o excesso de espuma que vai se formando.

Sirva-os puros, adoçados (de preferência com mel ou açúcar mascavo), com cacau, com canela e outras especiarias, batidos com frutas, etc.
Experimente também fazer com água de coco ao invés de água mineral: o de amêndoas, particularmente, fica maravilhoso!

Observação: aproveite o resíduo coado em outras preparações, como em bolos, tortas, pães, assados, sopas e saladas. No caso da amêndoa, retirar a casca antes de liquidificar para poder aproveitar o resíduo.

Trufa de Amêndoa e Uva Passa

A receita dessa semana é para a sobremesa: trufa de amêndoa e uva passa! Uma receita maravilhosa da alimentação viva que não utiliza açúcar e nenhum outro ingrediente ultra processado!
Ótima opção para crianças, para festinhas de aniversário e outras ocasiões especiais!

Nessa receita utilizei alfarroba, mas quem quiser pode utilizar cacau em pó (de preferência sem açúcar).
Pra quem não conhece, a alfarroba é uma vagem. É muito utilizada em substituição ao cacau em pó por aqueles que possuem alergia a este ingrediente, e também na alimentação crudívora, pois o cacau encontrado no mercado é quase sempre torrado.

Trufa de Amêndoa e Uva PassaCategoria
– sobremesa
– vegana / alimentação viva

Para variar o sabor da trufa, pode-se substituir a amêndoa por qualquer outra castanha (pará, caju, nozes, etc) e a uva passa por qualquer outra fruta seca (ameixa, damasco, tâmara, etc). Crie!