Mindful Eating

buda O termo Mindful Eating vem da palavra mindfulness que significa atenção plena. Associando-a à alimentação,  Comer com Atenção Plena.
Apesar de o mindfulness ter sua origem no Budismo, sua prática possui benefícios comprovados cientificamente e não necessariamente precisa estar vinculada à espiritualidade.

Ter atenção plena ao comer é fazê-lo com consciência e começa antes do ato em si.
Começa já ao optar por um determinado alimento.  Fazer essa escolha de forma consciente é entender o que está associado à ela:
É porque está com fome? Ou é só vontade de comer?
É porque a nutricionista recomendou pois faz bem pra saúde? Ou é porque o sabor é maravilhoso? Ou os dois?
É porque traz conforto em momentos de tristeza? É porque promove bem estar?
É realmente esse alimento que vai satisfazer nesse momento?
Comer com atenção plena é ser capaz de identificar todos estes fatores e saber equilibrá-los sempre: ter respeito pelo seu corpo e sua saúde sem desconsiderar as preferências alimentares.

Um ambiente tranquilo e agradável favorece a atenção plena. Para isso, na hora de comer é necessário deixar de fazer outras atividades simultaneamente: desligar a TV ou o computador, guardar o celular, fazer uma pausa no trabalho e em outras atividades que possam consumir uma parte de sua atenção. Hora de comer é hora de comer.

Saborear um alimento com atenção plena é estar consciente de todos os estímulos que ele nos oferece:
Qual sua aparência? O que mais chama atenção nele?
Quais os aromas?
Como é a textura? É macio ou crocante? Em que temperatura está?
Qual o sabor? Corresponde à minha expectativa?
Que memórias, quais sensações e emoções ele desperta?
Comer com atenção plena é também estar atendo aos sinais de fome e saciedade: comer quando se tem fome, parar de comer quando se está satisfeito.

É ser apenas um observador, evitando julgamentos e pensamentos depreciativos enquanto come. É ter carinho por si mesmo e pelo alimento, desfrutar do momento em toda sua plenitude.
Em consequência, os benefícios são inúmeros: maior prazer ao comer, melhora da relação com a comida, melhora de comportamentos alimentares, melhora de sintomas decorrentes de maus hábitos e até perda de gordura corporal.

Se interessou? Que tal experimentar em sua próxima refeição?

Advertisements

Alimentação Consciente

Este tema tem sido bastante abordado por profissionais, por cientistas e pela mídia. Sempre incluo o assunto em minhas aulas,  e devido à sua extrema relevância, resolvi escrever sobre o assunto aqui no blog também.

Comer com consciência é manter a atenção de fato no alimento e no ato de se alimentar durante uma refeição.
É observar as cores, sentir os aromas, os sabores e as texturas. É perceber as sensações, sentimentos e lembranças que o alimento nos proporciona.
Precisamos ter em mente que não nos alimentamos apenas para que possamos adquirir nutrientes e sobreviver: comemos também porque é bom e prazeroso, porque nos aproxima das pessoas, porque nos conforta e nos recompensa, porque queremos celebrar, e por mil outros motivos.

O modo como nos alimentamos é tão importante quanto os alimentos que escolhemos.

Hoje em dia, com as rotinas cada vez mais apressadas, é constante a negligência no ato de se alimentar. Comer de pé, andando, no ônibus, no trânsito, assistindo televisão, falando no celular, checando o facebook, engolindo o alimento com pressa e sem mastigar direito, ou até mesmo pular refeições são situações mais do que comuns.

 Algumas orientações para a prática da alimentação consciente são:

  • Sempre que possível, participe do processo de produção e preparo dos alimentos.
    Isso aumenta a conexão com o alimento, prolonga o momento da refeição e proporciona uma maior saciedade emocional.
  • Sente-se à mesa
    Permita-se um tempo para se alimentar de forma correta.
  • Desligue a televisão, o computador ou o celular
    Foque no alimento e esteja presente durante o ato de comer.
  • Mantenha um ambiente agradável
    Um ambiente limpo, bonito e tranquilo favorece um melhor aproveitamento da refeição.
    Reúna a família e outras pessoas queridas.
  • Mastigue bem os alimentos e coma devagar
    A mastigação é necessária para a boa digestão, além de auxiliar na percepção da saciedade. Soltar os talheres na mesa após cada garfada pode ajudar.
    Gandhi dizia: “Beba os sólidos e mastigue os líquidos”
  • Agradeça
    Sinta gratidão pelo alimento e por tudo o que ele oferece.

Diversos estudos têm mostrado que comer de forma consciente pode trazer inúmeros benefícios para a saúde, além de auxiliar no tratamento de obesidade, compulsão e outros transtornos alimentares.

Assim, sempre que possível e de forma gradual, tente realizar alguns destes exercícios na hora de se alimentar. Aprecie e faça do momento da refeição algo especial!