(PANCs – Parte 3) Hibisco e Maria-Sem-Vergonha

Utilizar flores na alimentação é uma belíssima forma de agregar nutrientes e sabor à preparações simples.

Hibisco - CópiaAs sépalas do cálice da flor de Hibisco (também conhecido como Vinagreira ou Rosela) possuem sabor levemente azedinho, e o que mais se destaca é a linda cor vermelha que conferem a qualquer preparação. São bastante utilizadas na forma de chá, porém suas utilidades culinárias vão além: os cálices podem ser utilizados em molhos, chutneys, pães, sobremesas e outras bebidas. Na culinária nipo-brasileira os cálices são utilizados para fazer uma conserva, Hana-umê.

20150620_114922_Richtone(HDR)A Maria-Sem-Vergonha nasce espontaneamente em quase todo quintal aqui na região Sudeste, fazendo jus ao nome, e floresce o ano todo. Quem, quando criança, nunca provou uma destas flores ou utilizou para fazer “comidinhas” nas brincadeiras infantis? Pois saiba que as flores de maria-sem vergonha podem ser consumidas cruas ou cozidas, em geral em saladas, sobremesas ou como decoração comestível em outras preparações.

Abaixo compartilho três receitas elaboradas com estas flores. E asseguro que, além de lindas, ficaram também muito saborosas!

Pão de Hibisco

Geleia Hibisco e Maria Sem Vergonha

Comidas6

Para saber mais:

– Livro Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil – Guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas – Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi – 2014

– Livro Entre o Jardim e a Horta, as flores que vão para a mesa – Gil Felippe – 2003

Chás

DSC_0007

Ótimos para aquecer o corpo em dias frios e chuvosos como hoje, os chás também hidratam e oferecem benefícios terapêuticos interessantíssimos.
No mercado, podem ser encontrados frescos ou desidratados e muitos deles são fáceis de cultivar em casa.

Modo de Preparo

Folhas e flores: Infusão
Esquentar a água até que comece a formar bolinhas, acrescentar o chá, desligar o fogo e tampar. Servir após 5 minutos.

Raízes, cascas e frutos: Decocção
Ferver a água, acrescentar o chá, tampar e deixar fervendo por 5 minutos. Desligar o fogo e servir após mais 5 minutos.

Alguns Exemplos:

DSC_0046

Boldo do Chile: de sabor levemente amargo, melhora as funções do fígado (ação colagoga e colerética).

DSC_0009

Camomila: de aroma suave e perfumado, possui ação digestiva e calmante.

Canela

Canela: recomendado para melhorar o apetite e por sua ação digestiva, em casos de cólicas leves, flatulência (gases) e sensação de plenitude (atenção: não utilizar durante gravidez).

Capim Cidreira

Capim Cidreira: possui efeito calmante e ação contra cólicas intestinais e uterinas.

Erva Doce

Erva Doce: efeito calmante e ação digestiva.

Espinheira Santa

Espinheira Santa: de sabor levemente amargo, a infusão com as folhas desta planta é maravilhosa para o estômago, aliviando os sintomas de gastrite, dispepsia e azia.

Folha de Laranjeira

Folha de Laranjeira: o chá feito com a folhas da laranjeira possui efeito calmante.

Gengibre

Gengibre: possui efeito termogênico (ajuda a acelerar o metabolismo) e ação digestiva, contra dispepsias. Recomendado também contra enjôo e náuseas (movimento, pós operatório, gravidez).

DSC_0015

Hibisco: de coloração rosa avermelhada e muito bela, o chá de hibisco possui ação termogênica, diurética (favorece a depuração do sangue, eliminando toxinas ou favorecendo a produção e eliminação de urina), antioxidante e auxilia no controle da pressão sanguínea.

Hortelã

Hortelã: indicada contra afecções do sistema digestório, como em casos de flatulência e cólicas intestinais e também como expectorante.

DSC_0022

Maçã: o chá feito com a maçã desidratada é de sabor bastante doce. Possui ação calmante, laxante, diurética, depurativa e protetora da mucosa intestinal.

Prove cada chá individualmente, e depois use a criatividade fazendo diferentes combinações de sabores e propriedades. Por exemplo, combine maçã, camomila e cidreira para um efeito calmante, ou então erva doce e gengibre para melhorar a digestão.
Aproveite o que eles oferecem de melhor!

Observações:

– Não só por ser natural é que se pode utilizar desmedidamente. Principalmente se o objetivo for terapêutico, consulte um profissional qualificado e informe-se sobre possíveis contra indicações.

– Os efeitos terapêuticos não são milagres! Combine sempre com alimentação e estilo de vida saudáveis.

 

Flores Comestíveis

Primavera, a estação das flores, chegou! E por que não aproveitá-las na culinária? Além de deixar as preparações mais coloridas e atraentes, são saborosas e muito nutritivas! Possuem carboidratos, vitaminas, minerais e antioxidantes.

Algumas flores já são usadas convencionalmente: brócolis, couve-flor, aspargo, alcachofra… Mas muitas outras utilizadas normalmente como ornamentais podem também ser consumidas!

As flores devem ser colhidas logo cedo pela manhã e podem ser utilizadas bem frescas ou desidratadas. Alguns mercados e quitandas já vendem algumas espécies prontas para consumo.

É possível inclui-las em uma diversidade de pratos: saladas, sopas, sucos, geléias, canapés, patês, risotos, decorações de sobremesas e muitos outros!

Importante ressaltar que algumas flores podem ser tóxicas, por isso utilize apenas as mais conhecidas. Veja abaixo alguns exemplos de flores comestíveis:

begônia Begonia circulata Begoniaceae Msgç (4) calêndula Calendula officinalis Compositae Asteraceae Pouso Frio (1)

capuchinha  Trapaeolum majus Tropaeolaceae Pouso Frio SFX (8) cravina Dianthus chinensis Caryophylaceae Ubatuba (1)

dente de leão Sonchus oleraceus Compositae Asteraceae  MSGÇ (3) DSCN0265

flor de maio Schumbergera truncata Cactaceae  P Açu  (4) A. J. Gaspar

roseira Rosa grandiflora Rosaceae MSGÇ (5) rosela Hibiscus sabdariffa Malvaceae P Açu Ubatuba (1)

Sugestão de Receita: Salada de Folhas Verdes e Rosas
Salada Folhas Verdes e Flores