(PANCs – Parte 3) Hibisco e Maria-Sem-Vergonha

Utilizar flores na alimentação é uma belíssima forma de agregar nutrientes e sabor à preparações simples.

Hibisco - CópiaAs sépalas do cálice da flor de Hibisco (também conhecido como Vinagreira ou Rosela) possuem sabor levemente azedinho, e o que mais se destaca é a linda cor vermelha que conferem a qualquer preparação. São bastante utilizadas na forma de chá, porém suas utilidades culinárias vão além: os cálices podem ser utilizados em molhos, chutneys, pães, sobremesas e outras bebidas. Na culinária nipo-brasileira os cálices são utilizados para fazer uma conserva, Hana-umê.

20150620_114922_Richtone(HDR)A Maria-Sem-Vergonha nasce espontaneamente em quase todo quintal aqui na região Sudeste, fazendo jus ao nome, e floresce o ano todo. Quem, quando criança, nunca provou uma destas flores ou utilizou para fazer “comidinhas” nas brincadeiras infantis? Pois saiba que as flores de maria-sem vergonha podem ser consumidas cruas ou cozidas, em geral em saladas, sobremesas ou como decoração comestível em outras preparações.

Abaixo compartilho três receitas elaboradas com estas flores. E asseguro que, além de lindas, ficaram também muito saborosas!

Pão de Hibisco

Geleia Hibisco e Maria Sem Vergonha

Comidas6

Para saber mais:

– Livro Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil – Guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas – Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi – 2014

– Livro Entre o Jardim e a Horta, as flores que vão para a mesa – Gil Felippe – 2003

Goiaba

GoiabaAgora é época de goiaba. Quem é do interior sabe, pois as goiabeiras carregadas de frutos estão por toda parte. Essa frutinha, vermelha ou branca, é riquíssima em vitamina C, que pode ser melhor aproveitada quando consumida in natura.
Comer a goiaba direto do pé, fresquinha, é sem dúvida a forma mais gostosa e nutritiva, mas também podemos aproveita-la para fazer sucos, vitaminas e sobremesas.
Como a quantidade de goiaba aqui na região é enorme, aproveitei para fazer geleia. Aprendi a fazer com a amiga Carla no ano passado, é um pouco trabalhoso, mas sem dúvida vale a pena:

 Descasque as goiabas, corte-as ao meio e com a ajuda de uma colher retire a polpa que contém as sementes – e as larvas, se for goiaba da roça, rs (se quiser usar um pouco da casca também dá certo). O que sobra é uma camada fina de goiaba. Junte essas partes, pese e bata no liquidificador com um pouco de água. Leve essa mistura ao fogo com açúcar (20% do peso de fruta – utilizei açúcar demerara orgânico) e deixe cozinhar até que a geleia fique bem apurada. Guarde em vidros previamente esterilizados.

Geleia de Goiaba