Pãozinho de Abóbora Multigrãos

Fazer pão em casa pode requerer um pouco de tempo e prática, mas não é complicado como a maioria das pessoas pensa… e acredite, vale a pena! Experimente esse Pãozinho de Abóbora Multigrãos, delicioso no café da manhã ou lanches.

paozinho-de-abobora-assinado

Advertisements
Pão com Pesto de Majericão

Pão com Pesto de Majericão

Manjericão é muito fácil de cultivar em casa, seja em canteiros ou em vasinhos, e combina com uma infinidade de preparações, dando sempre um toque muito especial.
O molho pesto é tradicional de Gênova, na Itália e é uma forma de utilizar o sabor do manjericão de forma bastante acentuada.
Para aproveitar o que tenho plantado em casa, fiz esse pão que ficou uma delícia!

Pictures

Lanches Intermediários

Alimentar-se de forma frequente, a cada 2 ou 3 horas é uma prática bastante interessante, podendo trazer diversos benefícios para a saúde e bem estar, como:

  • Manter os níveis de glicose no sangue constantes, evitando hipoglicemia e seus sintomas (diminuição de concentração, fraqueza, sonolência, tontura, tremores, etc) e melhorando a disposição para as atividades do dia a dia.
  • Não chegar nas refeições principais com uma fome descontrolada e acabar comendo com muita pressa, sem mastigar direito e acabar ingerindo uma quantidade muito maior do que a necessária para aquele momento. Dessa forma a digestão é facilitada, melhorando o bem estar, e o acúmulo de reservas energéticas na forma de gordura corporal diminui.
  • Evitar que o ácido clorídrico produzido pelo estômago danifique as paredes deste órgão, evitando assim desconfortos como azia e “queimação”.
  • Evitar perda de massa muscular e favorecer a perda de reservas de gordura.

Por isso, vale a pena se planejar e realizar lanches intermediários às refeições principais. Sempre respeitando as sensações de fome, é claro.
Uma dúvida muito frequente que observo no consultório é como organizar esses lanches e como variá-los, para torna-los apetitosos e não entrar na monotonia.
Preparei abaixo algumas sugestões, considerando alguns grupos alimentares mais comumente utilizados nestes horários:

Grupo das FRUTAS

   Grupo das FRUTAS + Grupo dos CEREAIS

Grupo das FRUTAS + Grupo dos CEREAIS + Grupo do LEITE

Os lanches podem, ainda, conter outros grupos alimentares como:

A frequência alimentar, os grupos alimentares e suas quantidades variam de pessoa pra pessoa e dependem da fome, rotina, hábitos, preferências, atividade física, entre muitos outros. Um nutricionista pode ajudar a escolher as melhores opções pra você.

Veja algumas receitas:
Sorvete de Banana
– Bolo Integral de Maracujá (utilize a receita do Bolo Integral de Cenoura e substitua a cenoura por maracujá)
Panqueca de Maçã
Pão Integral
Milkshake de Amora Preta
Barrinha de Cereais Caseira

Bom apetite!

(PANCs – Parte 3) Hibisco e Maria-Sem-Vergonha

Utilizar flores na alimentação é uma belíssima forma de agregar nutrientes e sabor à preparações simples.

Hibisco - CópiaAs sépalas do cálice da flor de Hibisco (também conhecido como Vinagreira ou Rosela) possuem sabor levemente azedinho, e o que mais se destaca é a linda cor vermelha que conferem a qualquer preparação. São bastante utilizadas na forma de chá, porém suas utilidades culinárias vão além: os cálices podem ser utilizados em molhos, chutneys, pães, sobremesas e outras bebidas. Na culinária nipo-brasileira os cálices são utilizados para fazer uma conserva, Hana-umê.

20150620_114922_Richtone(HDR)A Maria-Sem-Vergonha nasce espontaneamente em quase todo quintal aqui na região Sudeste, fazendo jus ao nome, e floresce o ano todo. Quem, quando criança, nunca provou uma destas flores ou utilizou para fazer “comidinhas” nas brincadeiras infantis? Pois saiba que as flores de maria-sem vergonha podem ser consumidas cruas ou cozidas, em geral em saladas, sobremesas ou como decoração comestível em outras preparações.

Abaixo compartilho três receitas elaboradas com estas flores. E asseguro que, além de lindas, ficaram também muito saborosas!

Pão de Hibisco

Geleia Hibisco e Maria Sem Vergonha

Comidas6

Para saber mais:

– Livro Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil – Guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas – Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi – 2014

– Livro Entre o Jardim e a Horta, as flores que vão para a mesa – Gil Felippe – 2003

(PANCs – Parte 2) Frutos de Pupunha

                       pupunha DSC_0324

A Palmeira Pupunha é muito cultivada no Brasil para o aproveitamento do palmito. Na Amazônia, porém, os frutos também possuem papel importante na dieta por serem fonte de energia proveniente de amido e lipídeos. Além disso, são ótima fonte de carotenoides, precursores da vitamina A (importante para a pele e visão) e antioxidantes que podem reduzir o risco de doenças crônicas não transmissíveis.

Há algumas semanas tenho observado as Palmeiras Pupunha em nosso quintal começarem a dar frutos. Os frutos foram amadurecendo, ganhando cor, e foram chamando cada vez mais minha atenção. Pesquisei e me certifiquei que sim, os frutos são comestíveis quando cozidos. Crus não, devido à grande quantidade de oxalato de cálcio, que irrita a boca e a garganta.
A única dificuldade seria descobrir uma forma de apanhá-los, já que as  palmeiras tem cerca de 30 metros de altura, mas, felizmente, eu me casei com um especialista em técnicas verticais!

Blog2

Ele escalou uma das palmeiras, e colheu três cachos grandes e fartos como o da foto:

pupunha 01pupunha 02

Tirei-os do cacho, selecionando os melhores: alguns estavam já um pouco passados, com a casca muito rachada e começando a deteriorar por dentro. Os bons eu coloquei na panela de pressão, cobri com água e levei ao fogo por cerca de 1 hora após levantar fervura. Desliguei o fogo e deixei na panela até a pressão sair sozinha. Quando mais cozido, menos fibroso e mais doce ele fica.
Retirei os frutos da panela, descasquei e tirei a semente (que separei, lavei e guardei). E experimentei, é claro, porque estava louca de curiosidade e vontade, já que a casa estava tomada por um cheiro incrível de dar água na boca. Pode-se comê-los assim mesmo, puro com sal ou também com manteiga, como é comum no norte do país. A textura é um pouco como a da mandioca e da batata doce, mas um pouco mais fibrosa e o sabor lembra a castanha portuguesa (bem como observou a Neide Rigo em seu blog, Come-se).
Comemos alguns puros e o restante eu bati no liquidificador, e formou-se uma farinha. Essa farinha eu usei pra fazer purê e pão, super aprovados! As receitas seguem abaixo:

Pão de Pupunha Purê de Pupunha

Sementes
As sementes que eu retirei dos frutos, lavei e guardei. Batendo cuidadosamente com um martelo, a casca se parte e podemos comer a castanha de dentro, que é um pouco fibrosa, mas muito saborosa. Na próxima vez que eu fizer o pão, colocarei os coquinhos na massa! Parece bom, não?

DSC_0315

Para saber mais:

– Livro Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil – Guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas – Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi – 2014

– Blog Come-se – Nutricionista Neide Rigo

 

Pão Integral

Atendendo aos pedidos, compartilho essa semana a minha receita de Pão Integral (sem leite e sem ovos) que faço sempre no Canto dos Pássaros – Hospedagem & Camping.
Fazer pão pode não ser das receitas mais rápidas, mas o resultado certamente vale a pena. Impossível comparar o sabor e a textura de um pão integral fresquinho, feito em casa, àqueles industrializados. Você vai ganhar no paladar e na saúde. Então mãos na massa!

Pão Integral

Pão de Mandioquinha

mandioquinha

A mandioquinha salsa, também conhecida como batata baroa, é uma raiz tuberosa originária da América andina.
A melhor época para consumo é de maio até agosto, de acordo com o Ceagesp. Utilizar alimentos da estação é muito vantajoso em termos de qualidade e economia.
É rica em carboidratos (o que a torna ótima fonte de energia), vitaminas (A, C e complexo B) e minerais (cálcio, potássio, magnésio e fósforo). Por isso pode e deve ser muito utilizada em sopas, purês, papinhas infantis, cozidos, assados, etc.
É só usar a criatividade. Eu escolhi fazer pão!

100D3200