Tofu

Quando nos tornamos vegetarianos, as leguminosas passam a ser nossa principal fonte de proteína e alguns minerais.  Já escrevi sobre esse grupo de alimentos aqui, mas dessa vez quero dar destaque para o Tofu.

O tofu é feito a partir da soja: cozinhando os grãos em água e coando, obtém-se o “leite” de soja. Este “leite” é então coagulado (com sulfato de cálcio na maioria das vezes, nigarí ou limão), tornando-se um “queijo” de soja.
Quando coagulado com sulfato de cálcio, passa a ser uma interessante fonte de cálcio, principalmente para aqueles que deixam de consumir leite e derivados.
Existe em alguns mercados e lojas de produtos naturais a versão orgânica, para quem não deseja consumir a soja transgênica.

Apesar de saber que devemos consumir leguminosas diariamente, alumas vezes com a correria do dia a dia esquecemos de deixar algum feijão de molho ou de colocar para cozinhar a tempo do horário da refeição. Nessas situações, o tofu é sempre um ótimo coringa.
Quero ressaltar a praticidade deste alimento, assim como sua diversidade de preparo. Veja algumas formas:

Temperado
Amassando um pedaço de tofu com um garfo, ele fica parecido com uma ricota. Um jeito bem simples de utilizar é só temperar com sal, azeite e ervas diversas e utilizar como patê, no sanduíche, na salada, etc.

04 - Pão integral com tofu, tomate e rúcula

Pão integral com patê de tofu, tomate e rúcula

Refogado com legumes
Amassar com um garfo, refogar em uma frigideira com azeite, cebola e legumes (como abobrinha, cenoura, tomate, pimentão, brócolis, etc) e temperar com os temperos de sua preferência (ervas frescas, pimenta, curry, zaatar, etc).
Pode ser servido como acompanhamento em uma refeição ou utilizado como recheio de torta, sanduíche, panqueca, tapioca, etc…

arroz-feijao-tufu

Tofu refogado com abobrinha

20161101_132059-copy

Torta de tofu com brócolis

 

Grelhado
Fatiar o tofu e grelhar em uma frigideira. Gosto de temperar com azeite, molho shoyu e salsinha fresca, mas você pode utilizar qualquer outro tempero de sua preferência.
Servir como acompanhamento em uma refeição principal ou no sanduíche.

almoco-saudavel-02

Tofu grelhado

No molho
Ótima forma de consumir uma leguminosa quando se opta por uma massa como refeição principal ao invés do tradicional “arroz e feijão”. Amassar o tofu com um garfo e misturar no molho de tomate.

 

espaguete-integral-ao-molho-de-tomate-abobrinha-e-tofu-copy

Espaguete ao molho de tomate, abobrinha e tofu

Receitas:
Patê de Tofu
Espaguete ao Molho de Tomate, Abobrinha e Tofu

Advertisements

Sorvete de Atemoia

Atemóia

Originária das regiões tropicais do Peru, Equador e Colômbia, a atemoia é uma planta híbrida, resultado do cruzamento entre a cherimóia e a fruta do conde.
Cultivada no sul e sudeste do Brasil, sua sazonalidade vai de abril a agosto, de acordo com o Ceagesp.
Dentre as características nutricionais podemos destacar os carboidratos e fibras dietéticas, além da presença de um bom teor de potássio e uma pequena quantidade de cálcio e magnésio.
Sua polpa é de sabor bem doce e pode ser consumida pura, em sucos e sobremesas. Minha sugestão é fazer com ela um sorvete, natural e irresistível!

Sorvete de Atemóia

 

Pão com Pesto de Majericão

Pão com Pesto de Majericão

Manjericão é muito fácil de cultivar em casa, seja em canteiros ou em vasinhos, e combina com uma infinidade de preparações, dando sempre um toque muito especial.
O molho pesto é tradicional de Gênova, na Itália e é uma forma de utilizar o sabor do manjericão de forma bastante acentuada.
Para aproveitar o que tenho plantado em casa, fiz esse pão que ficou uma delícia!

Pictures

Barrinha de Cereais

Barrinhas de Cereais são, supostamente, um lanchinho prático, gostoso e nutritivo.
O problema é que as barrinhas industrializadas são práticas, porém nem sempre são muito gostosas e muitas vezes são pouquíssimo nutritivas.
Muitas delas possuem uma quantidade enorme de açúcar (em diversas formas) e um monte de aditivos químicos. E o que é pior: uma quantidade muito pequena de fibras, um nutriente importantíssimo para nosso organismo, presente nos cereais integrais.
Na hora de comprar, é imprescindível ler os rótulos, mas pra não restar dúvidas mesmo o melhor é fazer sua própria barrinha em casa. Dessa forma você pode escolher o sabor que mais gosta e ter certeza da qualidade nutricional, sem perder a praticidade.

Essa receita rende 18 barrinhas pequenas, porém que geram uma grande saciedade.
Guarde-as em um pote fechado ou embale-as uma a uma em plástico filme.
Duram, em média, 1 semana em temperatura ambiente ou 2 semanas na geladeira.

Barrinha

Hambúrgueres Vegetarianos

Hambúrgueres de Leguminosas

Já escrevi no blog antes sobre a importância das leguminosas na alimentação de vegetarianos, mas repito que são fonte importantíssima de proteínas, fibras e minerais como ferro e zinco, sendo assim essenciais para quem não consome carne.
E já que temos que consumir este grupo alimentar diariamente, é mais do que interessante variar sua forma de preparo, certo? Que tal utiliza-las para fazer hambúrgueres?
Hambúrgueres são muito interessantes e versáteis. Além de consumidos com pão, podem acompanhar um prato de macarrão, ou um prato de arroz e salada. Podem também ser congelados, o que garante uma fonte de proteína bem prática no dia em que você não tiver tempo para cozinhar.
Compartilho duas das receitas que eu mais faço em casa:

Hambúrguer de grão de bico

Hambúrguer de Lentilha

Hambúrgueres de Cereais

Além de utilizar leguminosas, você pode também fazer hambúrgueres vegetarianos utilizando como base diferentes cereais: já vi receitas que utilizam o trigo em grão, arroz integral, cevadinha, milho, quinoa, entre outros.
Compartilho agora uma receita que utiliza a quinoa, cereal de origem andina, bastante rico em aminoácidos (unidades que compõem as proteínas) e muito saboroso:

Hambúrguer de Quinoa

 Para saber mais:

Post de Setembro/2013: Leguminosas e sua importância na dieta vegetariana

– Livro Veggie Burgers Para Todo Mundo – Lukas Volger – 2014

(PANCs – Parte 3) Hibisco e Maria-Sem-Vergonha

Utilizar flores na alimentação é uma belíssima forma de agregar nutrientes e sabor à preparações simples.

Hibisco - CópiaAs sépalas do cálice da flor de Hibisco (também conhecido como Vinagreira ou Rosela) possuem sabor levemente azedinho, e o que mais se destaca é a linda cor vermelha que conferem a qualquer preparação. São bastante utilizadas na forma de chá, porém suas utilidades culinárias vão além: os cálices podem ser utilizados em molhos, chutneys, pães, sobremesas e outras bebidas. Na culinária nipo-brasileira os cálices são utilizados para fazer uma conserva, Hana-umê.

20150620_114922_Richtone(HDR)A Maria-Sem-Vergonha nasce espontaneamente em quase todo quintal aqui na região Sudeste, fazendo jus ao nome, e floresce o ano todo. Quem, quando criança, nunca provou uma destas flores ou utilizou para fazer “comidinhas” nas brincadeiras infantis? Pois saiba que as flores de maria-sem vergonha podem ser consumidas cruas ou cozidas, em geral em saladas, sobremesas ou como decoração comestível em outras preparações.

Abaixo compartilho três receitas elaboradas com estas flores. E asseguro que, além de lindas, ficaram também muito saborosas!

Pão de Hibisco

Geleia Hibisco e Maria Sem Vergonha

Comidas6

Para saber mais:

– Livro Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil – Guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas – Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi – 2014

– Livro Entre o Jardim e a Horta, as flores que vão para a mesa – Gil Felippe – 2003